ORIENTAÇÕES MÉDICAS

1) Quem deve tomar a vacina contra a febre amarela?
Somente as pessoas que vão viajar para países que exijam o certificado internacional da vacina ou aquelas que morem ou que vão fazer viagens nacionais para áreas consideradas de risco para a doença, como por exemplo, o Estado de Minas Gerais e algumas regiões do interior de São Paulo, como as de Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, no Norte paulista.

2) Por que não é todo mundo que deve ser vacinado?
Porque não há necessidade. A vacina de febre amarela tem reações adversas. Ela pode provocar dor de cabeça, febre e mal-estar em algumas pessoas. Para que você entenda, embora seja altamente eficaz, a vacina tem contra-indicação para vários grupos, pois é feita com vírus atenuado (não com vírus morto), por isso não deve ser tomada desnecessariamente.

 

3) Como faço para saber quais são as áreas de risco dentro do Brasil?
É muito simples! Consulte o mapa das regiões de risco do Brasil na página do Ministério da Saúde http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/informacoes-tecnicas-febreamarela

4) E no caso de viagens internacionais?
No caso de viagens internacionais, informe-se se o país de destino exige o certificado internacional. Você consegue saber quais são os países e até fazer o pré-cadastro para o certificado internacional, acessando a página da Anvisa http://portal.anvisa.gov.br/certificado-internacional-de-vacinacao-ou-profilaxia.
Observação: Na página também há a lista de locais que aplicam a vacina e emitem o certificado internacional (nem todos os postos de vacinação emitem o certificado).

5) Com quanto tempo de antecedência à viagem devo me vacinar?
A vacina demora 10 dias para fazer efeito. Por isso, você deve tomá-la no mínimo dez dias antes da sua viagem à região de risco, seja nacional ou internacional.

 

6) Quantas doses são necessárias para a imunização contra a febre amarela?
Temos duas situações distintas. Entenda:

  • Para quem vai fazer viagem internacional, basta uma dose (com o certificado internacional) para que você seja considerado imunizado contra a doença pelo resto da vida. A recomendação é da Organização Mundial da Saúde.

  • Dentro do Brasil, no entanto, o Ministério da Saúde preconiza que sejam tomadas duas doses. É recomendado um reforço após dez anos da primeira dose. Mas lembre-se: você só deve tomar a vacina caso more ou for viajar para área de risco!

 

7) Se sou adulto e tomei a vacina há menos de dez anos, posso me vacinar de novo?

  • No caso dos adultos e crianças maiores de cinco anos, não é necessária a dose de reforço antes que sejam completados dez anos após a primeira dose.

  • Já entre as crianças abaixo de cinco anos, a segunda dose (reforço) deve ser dada num intervalo bem mais curto: apenas 30 dias depois da primeira dose.

 

Mais uma vez, lembramos que somente quem vai viajar por áreas de risco dentro do Brasil ou quem mora nestas localidades precisa tomar as duas doses da vacina.

8) Se já tomei a vacina, mas não peguei ou perdi o certificado internacional?

  • Caso você tenha se vacinado no Emílio Ribas, você deve procurar a nossa sala de vacinas.

  • Caso você tenha sido vacinado em outros serviços, procure os postos da Anvisa nos Aeroportos. Tome nota:

  • Anvisa Aeroporto de Guarulhos (11) 2445-4435 * de segunda à sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h

  • Anvisa Aeroporto de Congonhas (11) 5090-9228 * De segunda à sexta, das 10h às 19h

 

9) Todo mundo pode tomar a vacina de febre amarela?

Não! Há uma série de restrições. A vacina é contra-indicada (proibida) para:

  • Crianças com menos de 6 meses

  • Imunodeprimidos debilitados (soropositivos, pessoas em tratamento de câncer, por exemplo)

  • Pessoas com alergia grave a ovo

  • Grávidas

  • Pessoas com doença do Timo

A vacina não é recomendável (pode ser tomada apenas com autorização especial de um médico) para:

  • Lactantes (mulheres que estão amamentando)

  • Crianças de 6 meses a 9 meses

  • Adultos acima de 60 anos

10) E na Sala de Vacinas do Hospital Emílio Ribas (Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais) é preciso fazer agendamento?
Não é preciso agendamento para se vacinar no Emílio Ribas. Mais uma vez, frisamos que somente quem vai viajar para áreas de risco deve se vacinar! Lembramos que grávidas, imunodeprimidos, alérgicos a ovos e idosos só podem tomar a vacina se trouxerem uma prescrição de um médico. Crianças de até 9 meses não podem ser vacinadas.
 

IMPORTANTE: Caso sua viagem seja para o exterior e você necessite do certificado internacional, sugerimos que você faça o pré-cadastro da Anvisa em casa para tornar o seu atendimento mais ágil. Procure no canto superior direito da página da Anvisa a janela “cadastrar novo”: http://www.anvisa.gov.br/viajante/

11) O que é preciso levar para se vacinar no Emílio Ribas e qual o horário de funcionamento?
Nossa sala de vacinas funciona entre 8h e 17h, de segunda a sábado, exceto em feriados. O Hospital Emílio Ribas fica na avenida Doutor Arnaldo, 165, Cerqueira César, São Paulo. Desde já pedimos paciência e compreensão aos usuários, pois por conta da grande procura pela vacina, nosso tempo de espera aumentou significativamente neste início de ano. Você deve levar os seguintes documentos para se vacinar:

  • a carteira nacional de vacinação (recomendável, não é exigência)

  • um documento pessoal com foto (é uma exigência)

12) Os casos de febre amarela registrados agora foram transmitidos pelo Aedes aegypti?
Não! Todos os casos registrados agora são da febre amarela silvestre (transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes que são típicos de áreas de matas). Não temos registros da chamada febre amarela urbana (transmitida pelo Aedes egypti) desde os anos 40, no Brasil. Apesar disso, vale sempre o alerta para combatermos o Aedes e evitarmos outras doenças como o Zika Vírus, a dengue e a chikungunya!

Fonte: Hospital Emílio Ribas

© 2019 por SBMA - Sociedade Brasileira de Medicina Aeroespacial.